As contraindicações do Pilates na gravidez são relativas e não existe nenhuma que seja absoluta. Desde que a mãe e o bebê estejam saudáveis e o profissional que a acompanha tenha ampla experiência em trabalhar com Pilates na gravidez, os riscos são praticamente inexistentes. No entanto, deve-se estar atento a alguns sinais que podem indicar que esta não é a melhor hora de praticar os exercícios, como por exemplo:

  • Batimento cardíaco acelerado;
  • Pressão alta descontrolada;
  • Falta de ar;
  • Dor abdominal;
  • Sangramento vaginal;
  • Contrações muito fortes ou muito próximas;
  • Dor no peito.

O obstetra deve ter conhecimento que a grávida está praticando este tipo de atividade física porque em alguns casos é mais indicado não praticar nenhum tipo de atividade física durante a gravidez, especialmente se houver risco de aborto, se as contrações estiverem muito frequentes, se houver sangramento vaginal, ou se alguma doença for detectada como por exemplo pré-eclampsia, doença cardíaca ou pulmonar. Nestes casos não é somente o Pilates que é contraindicado, mas qualquer tipo de atividade física que possa comprometer o estado de saúde da mãe ou do bebê.